terça-feira, 14 de março de 2017

Novos projetos! Vitral 8!

Aqui estou eu tentando instalar novamente a minha mesa digitalizadora. De uns tempos pra cá ela anda dando bugs, deixa de funcionar do nada. Achei que era a pilha e comprei outra, mas não adiantou. Quando troquei pela mesa da Soni tudo funcionou! Af! Eu não sei se foi a atualização do Windows, mas eu desinstalei o driver e ela voltou a funcionar. Mas as funções de pressão não funcionam sem os drivers e quando instalo o driver para de funcionar... Não sei o que fazer mais.

Bom, coloquei aqui uma página do primeiro volume de Vitral. Eu resolvi colorir porque estou fazendo um novo projeto com esse mangá. Pretendo lançá-lo em inglês com páginas coloridas em meio as branco e preto. 

Quando comecei o mangá Vitral não imaginava que iria publicá-lo de fato por uma editora. Mas aconteceu e foi muito bom pra mim. Fiquei conhecida no meio dos quadrinhos de mangá. Na época as editoras não estavam apostando nos mangás e acho que foi um choque para as pessoas quando o Vitral foi anunciado no site Jbox. Pra alguns foi um choque bom, pra outros talvez não. Mas eu senti na época que de alguma forma incentivei os desenhistas a continuarem, pois muitos estavam desacreditados já. Também tinha uma coisa na época que todos falavam, era uma teoria de que os brasileiros não deviam fazer um mangá parecido com os mangás japoneses porque íamos perder nossa identidade. Tudo isso caiu por terra depois que publiquei já que muitos queriam mesmo é fazer mangá igual ao do Japão. Outra coisa que gerou polêmica foi o fato de termos feito o mangá com a leitura oriental. Algumas pessoas não aceitam isso até hoje, mas a maioria nem liga. Dizem que temos que desenhar do nosso lado por causa da língua e bla bla, mas eu queria fazer no sentido oriental e fiz e não me arrependo. No fundo até foi boa a polêmica e hoje eu acho engraçado as pessoas indicarem o sentido de leitura ocidental em seus mangás. Isso mostra pra mim que meu trabalho alterou o rumo dos mangás nacionais, ele foi um marco. Se precisam indicar o sentido da leitura é porque o meu trabalho pegou de certa forma. Tipo, não é do Futago então...rsrsrs
Nem tudo foram flores, claro. Eu queria ter feito os mangás saírem de três em três meses, mas logo no segundo volume o editor ficou num negócio estranho e nada fluía apesar de eu estar fazendo a série. Passou quase dois anos e os volumes 2 e 3 saíram simultaneamente. Levei muitas críticas por causa da demora.

Depois consegui lançar um volume por ano e cá estou no sétimo volume. Mas parece que a coisa não foi boa pra editora e estou esperando o editor dar as caras. O volume oito está pronto e estou sem saber quando sai pela HQM. Enquanto espero eu carrego pedras. Estou fazendo o anime e tentando lançar Vitral em inglês num site que monetiza. O intuito é fazer a história ser conhecida pelo mundo. Aqui no Brasil eu confesso que tudo deu uma estagnada, a crise afetou o mercado editorial e foi avassalador. Acredito que nunca foi tão ruim. Na crise se muda os objetivos e planos. E é isso que estou fazendo. O fato é que desenhar é muito bom e não vou desistir por causa de obstáculos. Espero que continuem me apoiando.

Eu vou continuar a série mesmo sem a HQM até que ela se pronuncie e nossa parceria continue. Se não der pra continuar vou ter paciência e seguir em frente. Não que não precise dela, mas gostaria de contar mais com ela.

O volume sete de Vitral esgotou na minha loja e eu agradeço a todos que adquiriam o mangá. Obrigada! Obrigada mesmo!

Essa é uma das páginas de Vitral volume 8. Nesse volume os meninos precisam vencer o concurso, mas antes eles fazem amor ^^ Afinal, é um boys love!
Bom, é isso! Visitem a nossa loja e continuem nos apoiando!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Angel Cats Oneshot no Medibang!

Olá queridos leitores! Eu e a Soni estávamos conversando com nossos amigos do Japão e eles nos indicaram um site onde os artistas de todo mundo colocam seus desenhos. É uma plataforma muito legal com gente muito boa. Chama-se Medibang. Então vimos que eles abrem um concurso. Então resolvemos participar. Mas a gente descobriu isso faltando duas semanas para fim do concurso. Não ia dar tempo de participar, mas a gente resolveu tentar e fizemos as páginas de NAME e na semana seguinte fizemos as 22 páginas e a capa. Ficamos só no projeto durante quatro dias seguidos, mas deu certo. Foi no buzzer-beater que é aquele arremesso convertido nos últimos segundos de um jogo de basquete, com o tempo regulamentar acabando. Mas deu certo, estamos participando. Na verdade, a gente sempre participou de concursos nacionais e internacionais, nos nacionais a gente consegue faturar uns prêmios, mas nunca ganhamos um internacional. Não sei se dessa vez rola algo, mas tentar nunca é demais. Peço que entrem no site, se inscrevam e apoiem nosso trabalho. No site é possível até vender os quadrinhos, então além do concurso, vamos colocar nossos mangás lá também em inglês para o público do mundo ler.


O link do site é este Angel Cats one shot




A história está em inglês, mas em breve colocaremos em português também. Esse mangá é uma versão diferente da que fizemos em 1999. Espero que gostem! Beijos!