sábado, 22 de agosto de 2009

Zucker na NT


Hoje eu comprei a Neo Tokyo 43 porque saiu o mangá Zucker da sensei. Só por isso mesmo, porque eu não curto essa revista. Principalmente porque de uns tempos pra cá ela só fala dos mangás da editora NewPop que é do editor Júnior Fonseca, venda casada maldita...Além de falar dos lançamentos da NewPop a bentita ainda tem uma entrevista comirmã do Fonseca. Parece até um especial NewPop...Outra coisa odiosa é a qualidade ruim da revista em termos gráficos...nem aqui no interior as gráficas são tão ruins. Eu abri ansiosa para ver os quadrinhos do Studio Seasons, demorou para achar porque não tinha uma capa de entrada, tinha uma entrevista esquisita com a dona da NP falando meio forçosamente sobre o sucesso sem dar números reais que comprovam esse sucesso e desembocou nos quadrinhos da sensei. Duas páginas! Me disseram que eram três, mas são duas mesmo.Eu adoro a Sensei Montserrat e tudo que sei sobre roteiro e mangá devo à ela,entretanto não pude deixar de comentar que achei a personagem principal meio apagada e o Edgar sem sexy apeal. Eu sei que é ousadia da minha parte criticar desse jeito, mas eu já tinha notado isso no meu próprio mangá. Foi a Soni que disse que precisávamos modernizar nossa arte, pois o shoujo já mudou e muda constantemente. O cabelo, o corpo e as roupas estão completamente diferentes dos shoujos de quatro ou cinco anos atrás. Aqui no Brasil é comum copiar bastante o traço do CLAMP ( não é o caso do Seasons), mas até elas já modernizaram o traço que garantiu muito sucesso. Aqui no Brasil também, os bons autores capricham no mangá, porém não fazem sucesso, não chamam atenção do público. Talvez seja por causa do visual dos personagens em si. Não adianta fazer uma super pesquisa com objetos, fatos históricos e ambientalização e ter personagens "chatos" de se olhar e com personalidade insoça. Esse é o ponto fraco do Studio Seasons ao meu ver, eu já tinha notado isso no Oiran, mas não disse nada porque é Seinen e achei que era até normal os personagens serem um tanto inespressivos. A Simone Soares é estremamente tímida pessoalmente e de uma certa forma ela passa essa timidez nos personagens.
Já o Hansel & Gretel ganhou um tremendo espaço na revista, no visual até que os personagens estão mais chamativos, porém a história é muito massante e confusa. Os quadrinhos estão deixando a desejar em muitas coisas, principalmente nas retículas e balonagem. Balão com fundo preto e cinza para diferenciar quem está falando foi infeliz, estão muito pequenos e estragando as páginas porque está na cara que foram inseridos depois sem o prévio planejamento. As anomatopéias não ficaram boas visualmente. Fora todos os defeitinhos aceitáveis até, como cenário torto e quadrinização amontoada existe uma coisa que me intrigou mais...mas as pistas estão lá. Não foi mencionada na matéria a data de lançamento e nem a editora...ou seja, não vai sair pela NP. Eu arrisco dizer que nem vai sair, pois na matéria com a dona da NP não existia nada falando sobre o lançamento de H&G. Falam de tudo, menos desse mangá nacional.
Ultimante, ouvimos falar de lançamentos que até agora não saíram e pelo jeito não vão sair...

2 comentários:

Arthemis disse...

Realmente,a NT é uma revista cheia de falhas,confusa e que na arte do leitor só publica desenhos de iniciantes(ou crianças parentes deles). Nossa,antigamente,nas revistas Herói e Animax haviam desenhos de leitores com muita qualidade...foi até assim que eu achei vcs,lembra?
Quanto ao Seasons,eu sou da mesma opinião...o povo desenha bem, mas falta o 'algo mais'.
Zuker me parece um tipo de remake de CandyCandy...aquela mocinha com ar de coitadinha,está anos luz das pessoas reais de hoje em dia.O excesso de desenhos por página ajuda a confundir também.Se é proposital,não sei,mas passa a impressão de coisa feita hoje pra parecer de ontem.

shirubana disse...

Pra ser Candy Candy a mocinha tinha sofrer mais, né mesmo?^^ Acho que nós brasileiros temos tudo para ser sucesso no mangá, mas precisamos achar "o algo" mais. Esse "algo mais" talvez seja a alma, as vezes ficamos preocupados com mercado, com público e com a perfeição que esquecemos de colocar a alma na história. Fazer aquilo que realmente nos dá "tesão". ^^